quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

O Ancião


Muitas vezes temos dificuldade de encarar a velhice. Quando somos jovens estamos no auge de todo o vigor físico e mental, enxergamos a velhice como algo distante e indesejável. Poucas vezes paramos para pensar sobre nossa futura velhice. Quando crianças imaginamos o que é ser um adulto e fazer todas as coisas que só “gente grande” pode. A fase adulta chega e muitas vezes tememos envelhecer e até mesmo utilizamos de métodos para evitá-la.

Segundo Eugene Monick em seu célebre livro Falo- a sagrada imagem do masculino, apesar de todas as glórias prometidas com a chegada da sabedoria da idade os homens universalmente vêem a idade com a perspectiva da diminuição da força e do vigor, e a lamentam. É a perda do falo ctônico da juventude.

A face de Ancião é um grande mistério, pois quando jovens a enxergamos distante. Pois a sabedoria do envelhecer é diferente, porque possuí o conhecimento de todos os mistérios da vida, por ter vivido todas as suas fases. Por ter passado por todos seus ciclos.

Devemos honrar nossos anciãos e anciãs, pois são o reflexo do que nos tornaremos. Devemos ouvi-los mais, mesmo que às vezes pareçam antiquados e desatualizados, eles possuem a chave de todos os mistérios da vida por ter-los vivido.

Acima de tudo temos que aprender a envelhecer, vemos homens maduros andando com garotos bem mais novos e conversando como se tivessem a mesma idade, agindo como adolescentes, vestindo-se como eles e não aceitando a idade que tem. Honrar nossos ciclos é viver cada etapa de nossa vida de forma sagrada, aprendendo, crescendo e envelhecendo cada vez que um ciclo morre e outro renasce.

A natureza do Falo é cíclica, ele cresce se expande, chega ao seu auge e começa a decair. Todos nós passaremos por essas fases, por mais que inventem métodos para evitar o envelhecimento ou pílulas que permitam falsas ereções.

O Saging é o ritual de transição para a velhice, é quando o homem se torna um ancião e todos de sua comunidade o encaram dessa forma. Ele honra essa nova fase de sua vida, e aceita sua velhice como símbolo do aprendizado de tudo o que já viveu. E recebe o respeito dos mais novos que o vê como Sábio.

Não que um Ancião não terá nada mais para aprender, muito pelo contrário, da mesma forma que a nova geração tem que aprender com ele os segredos que só quem viveu conhece, ele também tem muito a aprender com os jovens, pois com eles nasceram uma nova concepção de vida, uma nova era. Isso proporciona uma troca que é muito especial para a formação de vida de um jovem.

Nas antigas tribos os anciãos eram os sábios que faziam parte de um conselho, eles indicavam o melhor período para guerrear, para plantar, para colher. Eles tinham o conhecimento de como fazer os grãos crescerem, o gado reproduzir e como agir quando isso não ocorre, pois possuem a sabedoria de muitos verões vividos. E muitas vezes eram os responsáveis para preparar os jovens para a vida.

Na Grécia Antiga, a transmissão do arete – conjunto de virtudes viris que incluía coragem, força, justiça e honestidade – só podia ser passado através de um homem mais velho, ou seja, um ancião.

Muitos não honram seus anciãos, os acham esclerosados e inúteis. Mas se não fosse por eles nós não existiríamos. Muito se fala sobre novas tecnologias, mas, se um hoje ancião, não tivesse inventado o rádio hoje não estaríamos na Era de celulares, smartphones e iphones.

Nós somos a continuação do que se foi no passado e devemos honrar os que viveram antes de nós. Aprender tanto com seus erros e acertos e não julgá-los como ultrapassados.

Não devemos temer a velhice. Quando olhamos para uma face de ancião vemos as marcas do tempo e devemos honrar essas marcas que ganhou, e ter consciência que um dia também carregaremos essas marcas conosco e teremos honra de cada uma delas. E procurar fazer com que a nova geração saiba o que foi viver nessa época. Procurar transmitir valores como a busca da sacralidade e o cuidado com nossa Mãe Terra.

No Hemisfério Sul, o sol alcançou seu ápice no Solstício de Verão. É o momento em que o Deus alcança sua maturidade, e o auge de sua força. Porém também é o momento em que começa a envelhecer e a caminhar para sua morte e renascimento.

É um período em que sentimos nossas forças revigoradas, pois o Sol influência nossa energia e instinto masculino. É o melhor momento para buscar crescimento e investir em novos projetos, sem esquecer, é claro, que o Deus caminha para a velhice, ou seja, devemos guardar um pouco dessa energia toda que o verão nos traz para nos alimentar durante a parte negra da roda do ano. Devemos guardar o calor e a energia do verão de nossas vidas para o outono de nossa velhice, para que mesmo enfraquecidos fisicamente sejamos fortes como sábios anciões, guiando os novos frutos da Terra, nossos filhos e netos. Ensinando-os desde cedo a honrar e viver seus ciclos.


Por: Natan Brith (Gawen Ausar)


Bibliografia:

FRIEDMAN, David M. - Uma mente própria: A história cultural do pênis, Rio de Janeiro: Objetiva, 2002

Fontes: MONICK, Eugene - Falo a imagem do Sagrado Masculino, São Paulo: Edições Paulinas, 1993, - (Amor e psique)

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Ereção/Inflação


"Inflação" é um termo utilizado por James Wyly em seu livro "A Busca Fálica" para definir uma ereção. Wyly trata sobre o aspecto destrutivo da inflação masculina, o que me permitiu diferenciar o termo "ereção" como sendo o aspecto construtivo do Falo e "inflação" como seu aspecto destrutivo.

Biologicamente uma ereção ocorre quando o tecido do músculo liso, que é localizado no tecido esponjoso que há nos corpos cavernosos do Falo, sofre um relaxamento. Quando isso ocorre o sangue entra nos corpos cavernosos e é sugado pelo tecido esponjoso do Falo, fazendo com que ele expanda rapidamente e achate as veias impedindo a drenagem natural do sangue para fora do corpo cavernoso.

Quando o tecido do músculo liso se retem durante a ejaculação, envia o sangue para as veias, não mais achatadas, o que possibilita o sangue drenar normalmente. Os urologistas chamam esse processo de "oclusão venosa".
Podemos dividir a ereção física em 4 estágios: *Alongamento *Inchação *Endurecimento *Aquecimento No estágio do Alongamento o Falo se expande conforme recebe algum tipo de estímulo (ou até mesmo involuntáriamente). Depois passa para o estágio da Inchação, ou seja, além de aumentar seu comprimento o Falo se torna mais grosso chegando assim ao estágio do Endurecimento, onde a excitação está maior e o Falo se expandiu completamente. O último estágio é o Aquecimento onde o Falo se torna mais quente pela alta concentração sanguínea, deixando a glande mais lisa e avermelhada e se prepara para a ejaculação.

Ereções involuntárias, podem acontecer naturalmente durante o sono, quando o homem sente muita vontade de urinar ou até mesmo sem motivo biológico e físico nenhum. A esse tipo de ereção denomino Inflação. Etimologicamente a palavra ereção tem origem do latim 'erectio' que significa erguer ou eregir algo. No Sagrado Masculino uma ereção é o símbolo de seu Deus Interior desperto, é o momento onde canalizamos toda nossa energia criadora e toda nossa força vital. Quando isso ocorre temos uma verdadeira ereção, estamos erguendo ou erigindo algo através de nosso poder criativo. Mas fazemos com amor e com respeito a Natureza, doando de nossa energia para que tudo cresça, para que tudo floresça e para que tudo se erga como nosso Falo. Pois essa é a função de um Macho Sagrado.

Assim como o Sol se ergue todo dia para nos doar sua luz e seu calor e fertilizar a terra fazendo com que tudo brote, cresça e amadureça assim é uma ereção sagrada. E como o Sol se põe para permitir a escuridão, a noite e frio dominar os céus, da mesma forma o Falo descansa após se doar e se prepara par se reerguer novamente. Como a Natureza é ciclíca e flexível assim também é o Falo. Temos que saber a hora de liderar, de conquistar e de construir da mesma maneira que temos saber a hora de pedir ajuda, de perder e de abdicar de algo.

Uma "inflação" é uma ereção involuntária, ou seja, sem vontade. Um Falo Inflado é como um balão de ar que pode tanto inflar demais e estourar ou estagnar seu crescimento e murchar. O Falo Inflado é a ganância, o machismo, a violência que muitos homens acreditam ser masculinidade, o que muitos homens aprenderam a ser desde de a infância. A inflação se dá na busca ilusória por mais e mais poder. O homem desaprendeu a ser homem, pois deixou de ser avaliado por sua força física já que máquinas fazem todo o trabalho braçal por ele. Os músculos são mais estéticos do que úteis. E a conta bancária, o maior número de pessoas subjugadas por ele e o maior número de posse que ele possui, ou seja o símbolo de sua inflação se torna o seu símbolo mais poderoso. Dessa forma o homem perde o sagrado que há dentro dele, buscando em conquistas materiais seu poder. Que não se encontra em nenhum outro lugar a não ser nele mesmo. Pois sente sua inflação, todo esse seu pseudo poder ameaçado a ruir a qualquer instante. E se isso ocorre é como se perdesse sua identidade como homem. Quantos homens entram em depressão ao perder bens materiais? Alguns até mesmo comentem suicídio ao se ver diante da falência. Isso tudo ocorre porque não conhecem uma verdadeira ereção.

O Falo Ereto não julga, não humilha e nem domina as pessoas, mas sim as amam verdadeiramente e se importa com seu desenvolvimento material, emocional e espiritual.
Um Falo Inflado pode causar um priapísmo, como Wyly afirma em A Busca Fálica: o priapísmo é uma condição patológica de 'inflação' prolongada não acompanhada por desejo sexual, frequentemente caracterizada por dor.

Essa inflação física que causa o priapísmo é uma patologia física rara de acontecer, porém no plano psíquico, vemos muitos machos sofrendo de priapísmo com seus Falos Inflados, com medo de ver seu Falo murchar, pois não sabem lidar com a perda, não conhecem a natureza flexível do Falo. E acabam vivendo nessa inflação persistente sem nenhum prazer, apenas sentindo dor e causando dor aos que estão sob sua tirania.

Por: Natan Brith (Gawen Ausar)

Bibliografia:

WYLY, James - A Busca Fálica: Príapo e a Inflação Masculina.
São Paulo: Edições Paulinas, 1993, - (Amor e psique)

CHIA, Mantak e ARAVA, Douglas Abrams - O Orgasmo Múltiplo do Homem: os segredos do prazer prolongado. Editora Objetiva- Rio de Janeiro, 2001

FRIEDMAN, David M. - Uma mente própria: A história cultural do pênis, Rio de Janeiro: Objetiva, 2002


Gostaria e dedicar esse post a todos os leitores que entraram em contato comigo. Quero agradecer pelo contato pelo carinho de todos que estão dividindo e compartilhando comigo suas caminhadas no Sagrado.

Um abraço em especial para o Paulo Fernandes e Bruno Herzog que hoje fazem parte de meu círculo. Outro para José Pedras que é um leitor de Portugal, obrigado pela troca de experiências e por compartilhar comigo um pouco de sua sabedoria. E um abraço para meu amigo de Manaus, Guilherme Dias Rodrigues sua curiosidade e vontade de aprender me contagia e me dá mais ânimo para preparar boas postagens, me desculpe pela demora de novos posts.

Que o Senhor do Falo Sagrado Abençoe a todos!


quarta-feira, 8 de junho de 2011

O Poder dos Arquétipos Masculinos


É muito comum vermos imagens e símbolos representando as faces da Deusa- Donzela, Mãe e Anciã. Essas faces da Deusa tem relação com as fases da vida da mulher. Ao menstruarem se tornam Donzelas, ao engravidarem se tornam Mãe e ao chegarem na menopausa, Anciã.
O Deus também possui diversas faces e arquétipos que tem ligação com as fases da vida do homem e sua personalidade. Por exemplo os meninos geralmente são mais travessos na infância do que as meninas, isso nos liga a face de Criança do Deus. Depois nos tornamos jovens, começamos a passar por nossas primeiras iniciações, despertando para nossa sexualidade, é nesse período que damos o primeiro beijo, fazemos a primeira masturbação e passamos por uma primeira experiência sexual. É nesse período também que desenvolvemos nossas habilidades, nos tornamos mais competitivos.
E nos tornamos Guerreiros/Caçadores, começamos a trabalhar, lutamos para manter nossa sobrevivência nos tornando independentes, e passando a liderar nosso clã, nossa família, claro que juntamente com a mulher em sua face Mãe. Até que chegamos na andropausa (quando deixamos de produzir sêmen), nos aposentamos e nos tornamos o Sábio Ancião, que agora serve de mestre e de guia para os mais novos.
Como podem ter reparado o Deus diferente da Deusa possui 4 faces, pois o Deus (assim como o homem) é solar e suas fases são como as estações. Inverno-Criança, Primavera-Jovem, Verão-Rei Guerreiro/Caçador e Outono-Velho Moribundo.
Porém além desses quatro aspectos básicos o Deus também possui diversos arquétipos que muitas vezes encontramos em nós mesmos. E ao nos conectarmos com uma divindade que manifesta esse arquétipo nos fortalecemos e nos conectamos ainda mais com nosso Deus-Interior.
Criei um teste simples, para ajudar aqueles que desejam descobrir que arquétipo do Deus você manifesta. Não é algo extremamente elaborado, utilizei de algumas correspondências e formei 5 questões.

Responda as questões abaixo e anote as respostas que mais te chamam atenção.

1. Qual dessas cores melhor representa sua personalidade?
a) Azul
b) Branco
c) Dourado
d) Prateado
e) Verde
f) Vermelho
g) Amarelo
h) Marrom

2. Que bebida mais gosta, ou o sabor que tem mais ligação com sua personalidade?

a) Leite
b) Wisk
c) Cerveja
d) Vinho Branco
e) Vinho Tinto
f) Hidromel
g) Licor
h) Vodka

3. Que animal melhor te representa?

a) Pavão
b) Touro
c) Águia
d) Corvo
e) Bode
f) Urso
g) Gato
h) Lobo

4. Que palavra define melhor sua personalidade?

a) Amor
b) Espiritualidade
c) Liderança
d) Sabedoria
e) Sexo
f) Força
g) Criatividade
h) Coragem

5. Escolha um número que se identifique:

a) 2
b) 6
c) 1
d) 7
e) 8
f) 5
g) 3
h) 4

Resultado: Calcule a quantidade de respostas de cada letra. Ex: 3 a) e 2 g). E confira o resultado. Não necessáriamente precisa manifestar apenas 1 arquétipo, podendo ter de 2 a 3.

Maioria das respostas A- Arquétipo do Filho, A Criança, o Deus Azul e o Senhor do Amor.
Deuses como: Hórus, Krishna, Eros, Dian Y Glass e deuses crianças.
Personalidade: É sensível, romântico e vaidoso. Valoriza os sentimentos e a beleza das pessoas. Gosta de poesia e adora demonstrações de afeto. Atrai as pessoas por sua jovialidade e beleza.

Maioria das respostas B- Arquétipo de Senhor do Tempo, Senhor da Lua e do Calendário.
Deuses como: Thot, Cronos, Sin e Oghma.
Personalidade: Organizado, inteligente, manipulador e calculista. Justo, se destaca nos estudos e na política. Pode ser um pouco frio ao lidar com sentimentos. Tendendo a ser mais racional do que emocional.

Maioria das respostas C- Arquétipo Solar, Senhor da Luz e da Verdade.
Deuses como: Apolo, Lugh, Hélio, Rá, Surya e Belenos.
Personalidade: Jovial, atlético, gosta de artes, vaidoso, formal, arrogante e esnobe. Pode se tornar um ótimo líder, e atrai as pessoa por sua auto confiança.

Maioria das respostas D- Arquétipo do Sábio, Senhor do Conhecimento e da Magia.
Deuses como: Thot, Merlin, Ganesha, Odin, Hermes e Oghma.
Personalidade: Inteligente, esperto, criativo e pouco sociável. Não se apega facilmente e é exigente nos relaci
namentos. Dedicado aos estudos e a espiritualidade, gosta de se isolar e não suporta se sentir invadido. Porém tambem pode se revelar um ótimo professor ou escritor.

Maioria das respostas E- Arquétipo de Senhor da Vegetação e da Fertilidade.
Deuses como: Osíris, Dagda, Dumuzi, Baal e Dionísio.
Personalidade: Aventureiro, sensual, bem humorado, um pouco imprudente, tem tendência a vícios e gosta de festas. É muito sociável, quase nunca está sozinho, atrai as pessoas através de seu magnetismo pessoal.

Maioria das respostas F- Arquétipo Guerreiro, Senhor das Batalhas e das Conquistas.
Deuses como: Ares, Set, Hanumam, Shiva e Cuchulain.
Personalidade: Inteligente, ativo, devotado, prático, gosta de organizar esquemas e empreendimentos, líder nato e leal aos amigos. Porém pode ser um pouco inflexível e explosivo.

Maioria das respostas G- Arquétipo de Artesão, Senhor da Construção. Arquitetos e Ferreiros.
Deuses como: Ptah, Hefestos, Brahma, Tvashtri e Wayland.
Personalidade: Criativo, habilidoso, comunicativo e misterioso. Pode ter um estilo de vida diferente ou alternativo o que muitas vezes atrai a curiosidade das pessoas.

Maioria das respostas H- Arquétipo do Caçador, Deus de Chifres e dos Animais Selvagens.
Deuses como: Herne Cernunnos, Pã e Fauno.
Personalidade: Corajoso, independente, protetor, competitivo e brigão. Pode ter um estilo "alternativo", gosta de música, festas. Aventureiro e sensual, atrai as pessoas com seu ar de menino rebelde.

Por: Natan Brith (Gawen Ausar)

Fontes:

TROBE, Kala - Invocação dos Deuses- Explorando o Poder dos Arquétipos Masculinos, São Paulo: Madras,

FARRAR, Janet e Stewart- Os Deuses dos Magos, São Paulo: Siciliano, 1993

sábado, 7 de maio de 2011

Conhecendo seu Corpo



Embora alguns pensem que o órgão sexual masculino, e a fonte do prazer se limita apenas ao pênis, essa informação não é correta. O homem possui outras áreas erógenas que contribuem para seu desempenho sexual.


Muitos homens nem se quer, conhece o próprio corpo, e ao se masturbar, ou ter alguma relação sexual se limita apenas a estimulação peniana, perdendo e disperdiçando muito de seu potencial sexual.


Conhecer seu corpo, conhecer todos os seus pontos sensíveis ao toque que podem lhe proporcionar prazer faz toda a diferença, não só na satisfação sexual mas também no cuidado com a saúde masculina, o homem que se conhece tem menos chance de sofrer doenças como câncer de próstata.


Então é hora de uma aulinha básica de biologia e de anatomia masculina. Os mistérios do Falo não se limitam apenas ao espiritual, afinal vivemos dentro de um corpo físico e temos que saber usá-lo e para isso é necessário conhecê-lo.


Pênis- é o ator principal quando se fala em sexualidade masculina, mas todo o ator principal precisa de uma equipe técnica e é sobre eles que irei falar a seguir.
O pênis é composto essencialmente de um tecido esponjoso. Cerca de 5 a 7cm do pênis estão implantados no corpo, precisamente em um músculo da região pubiana conhecido como músculo PC. É possível fortalecer esse músculo, assim como qualquer outro músculo de nosso corpo, desse modo poderá se ter ereções mais firmes, orgasmos mais rigorosos e melhor controle sobre a ejaculação.

Testículos- o esperma é produzido nos testículos, a temperatura normal do corpo é quente demais para sua produção. Por esse motivo os testículos ficam pendurados para fora de nosso corpo. Porém quando está muito frio se contraem em direção ao corpo para manter a temperatura estável. Homens que se expõe a calor excessivo ou colocam aparelhos eletrônicos como notebooks que com o tempo de uso aquecem sobre os testículos, podem sofrer de infertilidade, pois o calor dificulta a produção de esperma.
Há também uma contração dos testículos quando o homem está próximo de ejacular. Puxar os testículos para baixo é uma das técnicas mais antigas para retardar a ejaculação.

Vaso Deferente- é um tubo compacto que se estende desde os testículos até a próstata. O esperma move-se através desse tubo até a extremidade superior onde ele se mistura com as secreções geradas pelas vesículas seminais e pela próstata, bem antes da ejaculação. Essas secreções produzidas na próstata formam um terço da ejaculação e é responsável pela cor esbranquiçada do sêmen. O esperma é apenas uma pequena parte da ejaculação.

Próstata- é uma glândula que fica bem no centro da pelve, logo atrás do osso púbico e acima do períneo.
A próstata, como o ponto G das mulheres, é quase sempre muito sensível ao estímulo sexual. Ela é conhecida como o ponto G masculino, porém como muitas mulheres não descobriram seu ponto G, a maioria dos homens também o desconhecem ou pelo preconceito não o exploram, perdendo uma grande parte de seu prazer sexual, pois nos homens há um orgasmo acionada pelo pênis e outro pela próstata e quando esses dois são acionados juntos é uma erupção de prazer. E não é difícil acionar os dois pontos, pois a próstata se torna altamente sensível ao estímulo sexual a medida que o homem já excitado se aproxima do orgasmo.
A próstata pode ser estimulada de duas maneiras: externamente, através do Ponto Rafe localizado no períneo, ou diretamente através do ânus, apesar de muitos homens não optarem por essa última opção, por relacionarem isso ao homossexualismo. Porém o estímulo direto é bem prazeroso e esse prazer não está ligado a orientação sexual. Homossexual é aquele que sente atração por pessoas do mesmo sexo, e até mesmo há muitos homossexuais que não permitem esse tipo de estímulo, desempenhando apenas o papel de ativo.
Então o que importa mesmo é você conhecer e explorar as diversas fontes de prazer que seu corpo lhe proporciona.

Períneo- é um importante ponto sexual e de referência. É o músculo que vai do ânus até o escroto. É no períneo que está localizado o Ponto Rafe, bem a frente do ânus.

Músculo PC (pubococcígeo)- é um grupo de importantes músculos pélvicos que vão do osso púbico até a extremidade da espinha, ou cóccix. Esse músculo é importante pois é o responsável por mantermos a ereção. Quando fortalecido o homem consegue levantar uma toalha com o pênis ereto. Esse músculo nos ajuda a ter uma ereção mais rígida e a mantê-la no intercurso sexual.

Ânus- sua proximidade com a próstata e sua alta concentração de sensíveis extremidades nervosas fazem do ânus uma zona altamente erógena. Porém muitas vezes pouco explorada pelos homens. Pode ser estimulado externamente ou através de penetração e oralmente.

Mamilos- também uma área erógena que as vezes é ignorada. Precisa de algum estímulo para despertar suas extremidades nervosas. Não são apenas as mulheres que sentem prazer nessa área, podendo ser estimulado pelo toque quando já haver uma certa excitação, causando mais prazer.

Por: Natan Brith (Gawen Ausar)

Fonte e imagem: CHIA, Mantak e ARAVA, Douglas Abrams - O Orgasmo Múltiplo do Homem: os segredos do prazer prolongado. Editora Objetiva- Rio de Janeiro, 2001


sábado, 23 de abril de 2011

O Poder da Mãe sobre o Falo


Dentro de nosso coven fazemos um trabalho uma vez ao ano onde invertemos o conteúdo das reconsagrações. Ou seja, trabalhamos um conteúdo falando de Mistérios Masculinos voltado para as mulheres e um conteúdo falando de Mistérios Femininos voltado para os homens. E como essa data se aproxima tive a idéia de fazer um post a respeito de um dos assuntos tratados no ano passado quando fizemos esse cambio.
Falar sobre o Poder da Mãe, é algo muito importante, pois muitas vezes as mulheres não tem consciência do papel e do poder que tem na criação de um homem, de um macho sagrado. A figura primordial que temos e a primeira pessoa a termos contato até mesmo antes de nascer é a Mãe. É ela que nos recebe em seu últero onde somos formados e gerados, compartilham conosco sua energia seu alimento e até mesmo seus sentimentos. Por isso muitas mulheres tendem a ficar mais sensíveis quando estão grávidas. É por esse contato primal que temos com a figura feminina que a Deusa muitas vezes surge em nossa vida através de seu aspecto materno.
Quando já estamos fortes o suficiente, saímos de seu ventre e ao receber o sopro da vida e berrar por ter saído de um lugar tão quentinho e confortável, recebemos nosso primeiro alimento que é o leite materno, que é a única coisa capaz de nos sustentar nos primeiros meses de vida. Novamente a mãe compartilha com seu filho sua energia o alimentando com seu leite nutridor. Por isso em muitas culturas a vaca é um símbolo materno, pois seu leite nos nutre como primordialmente fomos nutridos pela mãe.
Sabe aquela velha história quem nasceu primeiro o ovo ou a galinha? Então nesse ponto podiamos afirmar que foi a galinha, pois a mãe é o ser primordial. Segundo Eugene Monick a mãe existe antes do filho. O feminino tem prioridade (no sentido de ser primal), enquanto a criatividade do homem só aparece depois como fenômeno secundário.
Monick ainda afirma que a mulher é a primeira, o homem é apenas o que sai dela. O que se formos analisarmos o gênesis bíblico fica difícil imaginar Deus ter criado primeiro Adão e de uma costela dele ter feito Eva. Ele poderia ter simplificado muito mais as coisa feito Eva primeiro e ela gerado Adão. E não duvido que a história um dia foi contada dessa forma, porém com patriarcado o homem tirou a mulher de seu posto primordial, não dando a devida importância em seu papel de geradora de vida.
O que acontece é que o domínio materno primal, ocorreu em um período em que a consciência do ego não estava desenvolvida, o homem não tinha aprendido a dominar, não existia a guerra dos sexos e o homem continuava ligado a natureza, a Mãe, a Terra.
O papel de mãe é muito importante, e tem que receber seu devido valor, pois primeiro a mulher existe como mãe e o homem como filho. Primeiro a Deusa dá a luz ao Deus, que é sua criança, seu filho. A responsabilidade de ser mãe e poder que se tem sobre um filho é algo que muito tem se perdido em nossa sociedade. Esse sistema capitalista onde a mulher tem direito apenas de 6 meses de licença maternidade é falho, e não permite muitas vezes a mulher cumprir seu papel se preparando para ser mãe e se dedicando em seu papel maternal.
A mãe, diz Eugene Monick, é inquestionavelmente importante como fator maior no desenvolvimento da identidade masculina, talvez até mesmo o maior fator.
Pois é quando estamos nos desenvolvendo estamos recebendo dela os cuidados necessários para nossa evolução. Não que o homem não tenha um papel importante na formação de uma criança, pois a mãe não é identidade masculina, nem a única base original da existência.
Os povos antigos deixava a criança sob a guarda da mãe até uma certa idade, quando começasse a apresentar sinais de maturidade, como princípio de barba, a voz se tornando mais grave, e o nascimento de pêlos pubianos. Quando esses sinais surgiam a criança, que já era um jovem era tirado do meio materno para passar a ser treinado entre os homens para se tornar um caçador, um guerreiro e se iniciar nos mistérios masculinos, passando a ser visto por toda a sociedade como um homem e não mais uma criança.
Infelizmente as coisas não funcionam mais assim hoje em dia, e muitas vezes ou a criança acaba não tendo uma figura masculina forte em sua formação (que não precisa ser necesáriamente o pai), e acaba ficando dependente da mãe. A mãe que não se permite ver seu filho como homem o castra o privando de aprender a ser homem fazendo com que ele se torne totalmente dependende dela e não saiba como usar sua lança para a caça. Dessa forma depois da mãe vem a esposa que se torna um babá, e que tem que fazer tudo como a sogra fazia. Isso acaba gerando um desequilíbrio na formação da identidade masculina e o homem não aprende a ser independente e a cumprir seu verdadeiro papel.
A Mãe tem grande poder sobre seu filho, mesmo que ele não tenha crescido junto com o pai, cabe a mãe fazer com que ele comece a sair da barra da saia dela e passe a enfrentar os perigos da caça. Dessa forma estará criando um homem forte, independente que não tem medo de enfrentar as dificuldades. Se torna assim um guerreiro que protege não só a mãe mais todo o seu clã.

Natan Brith (Gawen Ausar)

Fontes: MONICK, Eugene - Falo a imagem do Sagrado Masculino, São Paulo: Edições Paulinas, 1993, - (Amor e psique)

sexta-feira, 25 de março de 2011

O Poder do Sêmen






O Sêmen ou esperma, é o produto da junção do espermatozóide e de fluídos seminais. O sêmen contêm hormônio, proteínas, minerais, vitaminas, potásio, zinco, enzimas, aminoácidos e proteínas alcalinas.Por conter tantos nutrientes o sêmen é altamente rico em sua composição química.
O Sêmen foi alvo de muitos mitos ao longo da história e do desenvolvimento do homem, no período Paleolítico, o homem ainda não possuia o entendimento do poder de seu sêmen, ainda não compreendia seus mistérios. Foi só quando o homem descobriu seu papel na fecundação que passou a compreender os mistérios desse seu fluído tão poderoso.
O Sêmen passou a ser de extrema importância para as sociedades primitivas, pois o homem passou a ter conciência de que era sua semente que fertilizava o ventre da mulher que gera a vida. Foi a partir daí que o homem passou a assumir o papel de fertilizador, e possuir, um sêmen forte e saudável, era essêncial para manter seu clã e sua tribo.
A pesar de reconhecer sua importância muitas culturas primitivas, ainda não conheciam sua origem, não sabiam onde o sêmen era produzido, o que criou uma mistificação sobre sua fonte, muitos achavam que vinham diretamente do deus. Porém os antigos elaboraram diversas teorias para explicar sua origem, os sumérios diziam que vinham dos ossos; os egípcios, da coluna vertebral; e os hindus do alimento. Alguns gregos apontavam o sangue, outros o cérebro ou a medula espinhal. Mesmo sua origem parecendo meio incerta para todas essas civilizações o Sêmen era algo extremamente sagrado e poderoso.
O Sêmen está relacionado na cultura dos antigos a ferilização da Terra (Deusa). Para os mesopótâmicos os rios Tigre e Eufrates eram o Sêmen do deus Enki.



"Depois que o Pai Enki, ergueu os olhos ao Eufrates,
Levantou-se cheio de luxúria como um touro ao atacar.
Ergueu o pênis, ejaculou,
Encheu o Eufrates de água corrente."
(...)
"Ele ergueu o pênis, levou os presentes de núpcias,
Como um grande touro selvagem, excitou o coração do Tigre,
E assistiu ao seu parto."
(Poema Mesopotâmico de 3000 a.E.C)


Para os egípcios os Sêmen também tinha o poder de gerar a vida. O que é contado no mito da criação de Heliópolis, que diz que Rá, copulou com o próprio punho, e que ao se sêmen tocar a terra, teve inicio a criação. Segundo o mito heliopolitano, Shu e Tefnut, o casal primordial surgiu do sêmen de Rá ao tocar o solo ou ao oceano primordial.



"Assim foste engendrado:
concebeste com a boca
e deste a luz de tua mão no prazer da ejaculação.
Eu sou o astro que se originou dos dois [dedos] de Rá."
(Texto Funerário, onde Shu fala sobre seu nascimento)


No mito do culto osiríaco, a inundação do Nilo está ligado a ejaculação de Osíris, quando é regenerado por Ísis. O Nilo é seu sêmen que torna as terras férteis para o plantio que fazia com que a vida fosse mantida. Todos os grãos e frutos que se comia das terras fertilizadas do Nilo, era como se estivesse se alimentando do sêmen sagrado de Osíris.
Os gregos, que valorizavam e sacralizavam muito a imagem do homem, também davam extrema importância e poder ao Sêmen. Tanto que passaram a dar ao homem o papel principal na reprodução, colocando as mulheres em um nível secundário.



"A mãe não é a verdadeira fonte de vida.
Nós a chamamos mãe, mas ela é a mais uma ama-de-leite,
O sulco em que a semente á lançada.
O que lança, o pai, é o verdadeiro genitor:
A mulher apenas cuida da planta em crescimento."


Aristóteles acreditava que só o sêmen dotava a criança de alma. Apesar de terem essa visão muito extremista do sagrado masculino e do poder do sêmen, os gregos foram os que mais se aproximaram da compreensão da origem do sêmen, quando relatam no mito do nascimento de Afrodite, que nasceu do sêmen que havia nos testículos de Urano, que foram cortados e lançados ao mar por seu filho Cronos.
Para os gregos o próprio vinho era o sêmen de Dionísio, que tinha o poder inebriante de causar alegria e loucura. As festas consagradas a Dionísio eram ligadas a fertilidade, orgistícas, banhadas com muito vinho consagrado a ele.
A pederastia dos gregos, ainda é muito má compreendida nos tempos atuais. Porém ia muito além de uma questão sexual, era uma questão educacional. Além de trasmitir conhecimento, os pederastas gregos trasmitiam através do sêmen a virilidade de uma maneira total, iniciando assim seus pupilos, não só nos mistérios da masculinidade, mas na própria sociedade.
Os romanos, antes do cristianismo ser oficializado como religião estatal, também herdaram muito dessas concepções gregas, e era um costume comum fertilizar os campos com o sêmen dos homens. Não obstante, os romanos não curtiam muito a idéia de um garoto que está sendo iniciado na masculinidade ser penetrado, pois comparam isso a humilhação, como se fossem igualados as mulheres. O corpo de um cidadão romano era propriedade privada, não podendo ser penetrado, mas o seu pênis trabalhava para o império.
Para os baruya, da Nova Guiné, um filho é o produto do esperma do homem. Uma vez dentro da mulher, porém, o esperma encontra-se misturado aos seus próprios líquidos. Se o esperma do homem vencer a água da mulher, a criança será um menino, caso contrário, será uma menina. Após a fecundação, o homem alimenta o feto por meio de coitos repetidos e o faz crescer no ventre da mãe. O esperma é o alimento que dá força à vida, e as mulheres enfraquecidas pela menstruação ou pelo parto bebem esperma. Um segredo dos homens baruya, que nenhuma mulher deve conhecer, é que o esperma dá a eles o poder de fazer renascer os jovens fora do ventre de suas mães, fora do mundo feminino, no mundo dos homens e apenas por eles. Assim que os jovens iniciados penetram na casa dos homens, são alimentados com esperma dos mais velhos. Essa ingestão é repetida durante vários anos, com a finalidade de fazê-los crescer mais e mais fortes. Para os baruya, o feto só se desenvolve graças ao esperma masculino. O leite com que mais tarde as crianças são alimentadas é o resultado desse esperma, já que, segundo eles, o leite da mulher nasce do esperma do homem.
Com o surgimento do cristianismo e da Era Medieval, o sêmen passou a ser visto como maléfico e pior diabólico. Alguns clérigos acreditavam que os demônios recuperavam o sêmen expelido por masturbações ou de amantes que não ejaculavam dentro de suas parceiras, acreditavam até que pegavam o sêmen de criminosos enforcados se demoravam para serem sepultados. E desse forma poderiam fazer sexo com humanos, os poluindo com seu sêmen. Aquino afirmava que os demônios tomavam a forma de mulher, conhecida como súcubo, e seduziam os homens e ao fazer sexo com eles obtinham seu sêmen. Depois, esse mesmo demônio assumia a forma de homem, conhecida como incúbo, e usava o sêmen roubado para fecundar uma mulher que ele seduzia. Durante esse peíodo o sêmen passou a ser encarado como algo sujo, putrido, e como transmisor de pecado, quando não era utilizado para a reprodução. Agostinho ensinou que o sêmen emitido durante o intercurso sexual é o agente pelo qual o pecado original passa de uma geração para outra. Essa idéia de Agostinho desnaturalizou o sêmen, transformando-o de agente de vida biológico, em um instrumento teológico de danação. Derramar o sêmen em uma mulher era assegurar a perpetuação da condição pecadora do homem. O sêmen que na antiguidade era a ligação do homem com Deus, passou a ser a ligação do homem com o Demônio.
Porém com o crescimento da ciência, cientistas como Leewenhoek e Spallanzzani, passaram a pesquisar, estudar o sêmen, que passou da visão satânica do período medieval e tornou-se agente mecânico de reprodução. Já Tissot atribuiu ao sêmen um poder valioso, ele passou a ser exaltado como uma substância essencial para a saúde e a produticvidade social, e seu desperdício com mastrubações ou coito interrompido era extremamente imprudente. Para Tissot os homens estariam em melhor condição se conservassem seu sêmen.
Não é atoa que o sêmen foi algo tão sagrado, temido e estudado durante a história do homem, pois é algo realmente imprecionante tanto sua produção, que não é um processo simples, quanto seu poder.


O sêmen é produzido pelos testículos, epididímo, vesícula seminal, próstata, gândulas bulbouretrais(glândula de Cowper e glândula de Littre) e vasos deferentes. Sua fabricação, que leva cerca de 11 semanas, começa nos canais seminíferos no interior dos testículos, nos quais a cabeça do espermatozóide é feita, então, desloca-se para o epidídimo, uma estrutura semelhante a uma vírgula é anexada. Nos testículos os gametas amadurecem lentamente, criando mobilidade e as propriedades bioquímicas necessárias para fertilizar um óvulo. A temperatura mais favorável para a fabricação dos gametas é de três a quatro graus abaixo da temperatura normal do corpo. Por isso os tésticulos ficam guardados fora do corpo na bolsa escrotal. Nem todos os gametas são bem formados, esse seria o motivo de emitirmos tantos, para que haja numa ejaculação maior chance de conter um espermatozóide forte e saudável com a capacidade de fecundar um óvulo. Há vários tipos de espermatozóides, há pelo menos oito tipos diferentes de cabeças, quatro tipos de cauda e dois tipos de parte central, com diversas variações entre esses tipos e sem mencionar o tamanho. Alguns gametas, geralmente os bem formados mais novos, são captores de óvulo, os outros são "espermatozóides camicases", cuja função é bloquear os espermatozóides de outros homens, ou incapacitá-los espetando-os na cabeça uma pequena dose de enzimas do acrossoma, a mesma substância usada para disolver a membrana do óvulo e fecundá-lo. Essa função biológica, se dá por conta de nas eras primitivas, nos rituais de fertilidade uma mulher se deitava com mais de um homem numa mesma noite, se tornando um campo de batalha entre espermatozóides em busca de manter seus genes e se tornar o grande campeão.
Um homem pode produzir a todo momento de dois a três milhões de espermatozóides, a eficáia dessa produção leva em consideração diversos fatores como a alimentação, pois para essa fábrica funcionar precisa de matéria-prima, e nesse caso é nossa própria energia, e tiramos nossa energia dos alimentos que ingerimos. Para uma boa produção de sêmen é necessário, uma boa alimentação e estar em um bom estado de saúde, a prática de exercícios também é fundamental, e deve-se evitar o uso de cuecas muito apertadas, forçando a aproximação dos testículos com o corpo o que leva a um aquecimento da temperatura que dificulta na produção de espermatozóides saudáveis.
O sêmen é imbuído de poder, pois tanto sua produção, sua composição como sua ejaculação envolve muita energia. Para se produzir o sêmen é utilizado sua energia, e quando você ejacula, seu organismo presume que você está apto para gerar uma nova vida, todos seus órgãos e todas as glândulas de seu corpo liberam a sua melhor energia, dando ao sêmen extremo poder. Por isso há um desgaste após a ejaculação, uma espécie de exaustão, quando o sêmen é liberado do organismo. Por isso os taoístas e os seguidores do tantra, procuram ter um orgasmo porém reter o sêmen, utilizando de sua essência divina para ampliar sua energia lhe propondo mais vigor e evitando a exaustão, que chamamos de "pequena morte".

De: Gawen Ausar (Natan Brith)


Fontes:

FRIEDMAN, David M. - Uma mente própria: A história cultural do pênis, Rio de Janeiro: Objetiva, 2002

CHIA, Mantak e ARAVA, Douglas Abrams - Orgasmo Múltiplo Masculino, Rio de Janeiro-RJ: Objetiva, 1999

LINS, Regina Navarro - A Cama na Varanda: arejando nossas idéias a respeito de amor e sexo: novas tendências, Rio de Janeiro-RJ: BestSeller, 2007

Website: http://es.wikipedia.org/wiki/Semen (acessado em: 24/03/2011)

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Altar dos Mistérios Masculinos



É importante termos um local, onde possamos nos conectar com o Sagrado. Um altar, um santuário, um oratório, tem essa função de nos ligar ao Sagrado. Delimitar um espaço onde você se desliga do mundo exterior, do cotidiano, e se volta para si para sua espiritualidade.
Criar um espaço em que você se volte para o Sagrado Masculino, nós ajuda a conectarmos nosso self jovem e fazer com que ele trabalhe de maneira que nossa conexão com o Senhor do Falo Sagrado, e com os arquétipos do Senhor das Dez Mil Faces, se dê de uma maneira mais fácil e fluída.
Seu Altar dos Mistérios Masculinos, tanto pode seu um altar fixo, que você deixa montado em uma área de sua casa, de preferência que não tenha grande circulação de gente, para que não mexam nas coisas de seu altar. Ou pode ser um altar móvel, que você monte apenas quando for fazer suas conexões com o Deus, e seus ritos dos Mistérios Masculinos.
Eu por exemplo já tenho dois altares fixos, fica difícil pelo espaço que tenho manter mais um, então só monto meu Altar dos Mistérios Masculinos, quando necessário.

Instrumentos e Objetos do Altar dos Mistérios Masculinos-

Colocamos no Altar dos Mistérios Masculinos, os instrumentos mágicos ligados ao
Deus e ao princípio masculino.

Omphalos ou Lingam - Omphalos significa basicamente "umbigo". A pedra Omphalos, ou o Lingam (para os hindus), simboliza a energia masculina, a força vital da criação. É um símbolo fálico, utilizado por vários povos da Antiguidade, para simbolizar o principio masculino na criação do mundo, assim como a Yoni, o principio feminino. A pedra Omphalos nos liga a essência da energia masculina, faz a ligação do Homem com seu Deus Interior, com sua energia vital e fálica, com seu poder masculino.
É uma pedra em formato cônico, que pode ser feita de diferentes tipos de pedra. O essêncial seria você encontrar uma na natureza, em uma cachoeira ou em uma trilha. Mas é sempre importante lembrar que para tirarmos algo da natureza é importante pedirmos permissão aos guardiões do local, deixar uma pequena oferenda em troca. Caso não encontre nenhuma, ou não tenha acesso a natureza, pode comprar uma numa loja de pedras. Não precisa ser muito grande, e se não for capaz de ficar em pé, faça um receptáculo, com argila ou um potinho com areia, ou terra. A minha fica fixada em uma cálice de pedra sabão que simboliza a Yoni, o útero da Grande Mãe, simbolizando a união sagrada do Masculino e do Feminino de onde vem toda a vida.
A pedra deve ser limpa e consagrada para os quatro elementos, e ao Deus. Pode consagra-la com seu próprio sêmem. Porém lembre-se de não deixar ninguém tocá-la pois ela guarda sua energia, e forma um elo de ligação com seu Deus Interior.

Athame - O Athame tradicional, tem o cabo preto e lâmina dupla, porém pode utilizar no lugar de um Athame tradicional, um canivete, que de repente você pode ter usado no exército, ou até mesmo uma espada ou um simples punhal.
É uma arma de defesa, por isso simboliza a face de guerreiro e caçador do Deus. Nos ajuda a nós conectar com a face de protetor e guerreiro, aquele que defende seu clã. Também usado para traçar círculos e banir energias negativas. Ligado ao Ponto Cardeal Leste e ao elemento do Ar.
Também é um símbolo fálico, ou seja representa o Falo primordial que fecunda e fertiliza. O que vemos no simbolismo do Grande Rito, onde o Sacerdote toca com o Athame na Taça, sustentada pela Sacerdotisa, representando a união do Deus e da Deusa. É um dos instrumentos mais indispensáveis, para se ter em seu Altar.

Bastão ou Vara - Outro instrumento, muito importante para se ter em seu Altar, pois o Bastão está ligado ao Ponto Cardeal Sul e ao Elemento do Fogo, um elemento, assim como o Ar, consagrado ao Deus. Ligado ao poder do Sol do meio-dia. A força e ao vigor do Deus.
Pode ser feito de diversos materiais, porém o mais comum é madeira, que você mesmo pode produzir, pegando um galho de alguma árvore que te chame atenção. Geralmente leva um cristal na ponta e possui a medida de seu cotovelo até a ponta de seu dedo médio.
Como o Athame é usado para traçar círculo e sigilos, consagrar objetos e canalizar e direcionar energia. É um símbolo fálico que nos liga ao aspecto solar do Deus.

Vaso Branco- É um recipiente que substitui, no altar tradicional, o caldeirão ou o cálice. O Vaso Branco, tem o objetivo de ser usado para libações, coleta de sêmem, para consagrar bebidas e queimar pedidos. Preferencialmente deve ser de cerâmica, mas também pode ser de madeira pintada, ou de pedra clara.
É branco simbolizando a cor do Sêmem Sagrado que fertiliza a Terra e de onde surge a vida.
É relacionado a Água em seu aspecto fertilizador, como as chuvas que fertilizam os campos, ou as águas da Inundação do Nilo, que representa o próprio Sêmem de Osíris, que torna as terras férteis para o plantio. Nos liga com o aspecto fecundador do Deus, e ao poder do Sêmem.

Cornucópia- Os chifres são símbolos ligado ao poder masculino. As imagens pintadas no período paleolítico, mostram homens portanto chifres. O motivo dos chifres ser associado ao homem é porque em muitas espécies é o chifre que diferencia o macho da fêmea. A maioria dos deuses que foram venerados na Idade do Bronze possuem chifres, o Deus Asshur, na Mesopotâmia, Amom, no Egito e o próprio Osíris sob o aspecto do Touro Ápis. Figuras indianas encontradas em Mohenjo-Daro, apresenta um homem portando chifres, origem possível do deus Shiva, que também é representado por um touro branco. Além de ser um símbolo de força, que causa imponência e majestosidade, o chifre também simboliza abundância, pois quando os homens voltavam da caça trazendo comida, traziam os chifres, a fartura.
É um símbolo que nos liga ao aspecto primitivo do Deus, ao senhor Selvagem, Indômito, Senhor da Mata, da Caça, da Virilidade e da Sexualidade.

O Diário Solar - Na verdade não é bem um instrumento e nem algo que de repente você deixe no seu altar, porém é importante você criar um Diário Solar, onde você anote meditações, receitas mágicas relacionadas ao Sagrado Masculino, suas pesquisas, ritos, invocações, canções, enfim... tudo que é ligado e relacionado com os Mistérios do Sagrado Masculino, é como o BOS (Book Of the Shadows - Livro das Sombras), só que ligado aos assuntos masculinos e do Deus. Você mesmo pode fazer seu DS com um caderno simples, porém que você usando a criatividade pode torná-lo mais elaborado, com uma capa dourada, ou branca, colocando símbolos masculinos, imagens, você pode dar o seu toque pessoal. Esse da imagem encomendei com a Babi, que fez uma linha solar especial, (inspirada em mim, que eu sei! rs...), voltada para os Mistérios do Sagrado Masculino. No canto do blog tem o contato da loja virtual dela.



Esse são os principais instrumentos para se ter em seu Altar dos Mistérios Masculinos, além de agregar, imagens de deuses, cristais ligado a energia solar e masculina, figuras solares, figuras masculinas e fálicas, pinhas, penas, objetos que herdou de ancestrais masculinos.
É importante também ter um óleo de consagração solar. Consagrado ao Deus das Dez Mil Faces. Pode utilizar de alguma mistura de óleos solares como canela, calêndula, camomila, etc; ou de óleo de almíscar ou musgo de carvalho que é ligado ao Deus. Esse óleo deve ser usado para consagrar seus objetos ligado ao Sagrado Masculino e para unção.


De: Natan Brith (Gawen Ausar)

Imagens: Acervo pessoal
.

Fontes:

MURRAY, Margaret Alice - O Deus das Feiticeiras; Ed. Gaia (Coleção Gaia Alemdalenda), 2002 - São Paulo

PIETRO, Claudiney - Ritos de Passagem, Celebrando Nascimento, Vida e Morte na Wicca; Ed. Gaia - São Paulo, 2006 (Coleção Gaia Alemdalenda)
_____________ - Ritos e Mistérios da Bruxaria Moderna; Ed. Gaia- São Paulo, 2004 (Coleção Gaia Alemdalenda)

STARHAWK - A Dança Cósmica das Feiticeiras: guia de rituais a Grande Deusa; Ed. Record: Nova Era- Rio de Janeiro, 1997.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Saúde do Falo - Dicas sobre Saúde Masculina





Da mesma forma que devemos nos voltar para a sacralidade do Falo, temos também que levar nossa atenção para sua saúde. Infelizmente na nossa sociedade atual, poucos homens se preocupam com sua saúde! Graças aos deuses o Ministério da Saúde criou em seu portal uma página sobre Política Nacional de Saúde do Homem e mais o Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Atenção à Saúde, investiu mais R$ 4 milhões na Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem no ano de 2010. O site não se volta apenas para a saúde do Falo, fala de uma maneira bem ampla sobre várias áreas que afetam o homem, que muitas vezes não só negligenciam a saúde de seu Falo, mas sua saúde como um todo. Pois infelizmente a maioria dos homens não tem o costume de ir ao médico com frequência, até mesmo por conta de machismo, e é resultado disso que a taxa de mortalidade dos homens é maior do que o das mulheres, que desde de pequenas aprendem a ir ao médico com, frequência. Quando a menina passa pela menarca, a mãe passa a leva-la ao ginecologista, e quando começa sua vida sexual, também o procura. Sem falar que faz o auto exame da mama, e anualmente faz exames preventivos.
Já o homem não! O pai não leva seu filho ao urologista quando ele entra na adolescência, pois nem ele vai ao médico, como vai levar o filho? O homem não procura um urologista quando inicia sua vida sexual, para se informar dos cuidados que deve ter com seu Falo. Só o procura (quando procura) só depois dos 45 anos para fazer o Exame de Próstata. Que é o terror de todos os machistas! O exame de toque retal, é de últimos casos, primeiro se fazem exames de sangue e urina e se for detectado alguma coisa errada aí sim é necessário o exame de toque retal. E não há problema nenhum nisso, pois um dedo de um médico não vai te tornar menos homem! Porém se você tem casos de câncer de próstata na família deve procurar um urologista apartir dos 40 anos.
Porém cada idade há problemas diferentes que podem ser resolvidos ou até mesmo evitados com consultas a um especialista. Por exemplo as crianças ser avaliadas por um urologista para verificar problemas relacionados à fimose, ao criptoquirdismo (o testículo que não desce da barriga para a bolsa escrotal), entre outros assuntos como má formação do genital.
Todo pré-adolescente deve visitar o urologista para avaliação genital. Essa consulta poderia diagnosticar problemas como tumores nos testículos, comum nessa faixa etária.
Ações básicas, podem nos ajudar a nos conhecer, conhecer nosso Falo e se prevenir de várias doenças.
Como:
- A cada 15 dias fazer um auto exame geral do órgão. Verificar o aparecimento de alguma verruga, bolhas, ferimentos, manchas, secreção branca, amarelada ou esverdeada no canal do pênis, procure imediatamente um urologista;
- Lave o pênis antes e logo depois de uma relação sexual, pois secreções podem provocar irritações e inflamações se permanecem no membro por muito tempo;
- Enxugue o pênis após urinar com papel higiênico, pois evita que restos de urina fiquem na pele e provoque inflamações;
- Auto-exame dos testículos ajuda na prevenção do câncer de testículo;
- Evite permanecer muito tempo com calças e cuecas excessivamente apertadas que levam a traumas contínuos na pele do escroto e nos testículos.
- A ingestão abundante de água (de seis a oito copos) ao longo do dia deve ser hábito na prevenção de cálculos renais.
- Não forçar o esvaziamento da bexiga, deixar com que esvazie naturalmente.

E como saber se alguam coisa está errada! O melhor é ter consultas ferquentes com seu Urologista, procure desenvolver esse hábito. Além das dicas acima que trata do Falo, temos que ter atenção também a nossa próstata, que por seu um órgão interno é mais difícil de ter um controle da sua saúde. Muitos nem sabe o que é e onde se localiza e pra que serve esse pequeno órgão masculino.
Então aulinha básica de anatomia!


A próstata está localizada abaixo da bexiga e á frente do reto, envolvendo a uretra (canal por onde a urina passa). A próstata é uma glândula do tamanho aproximadamente de uma noz, que produz o líquido que junto com os espermatozóides, produzidos nos testículos, forma o sêmem. A próstata, na infância, é um pequeno órgão que começa a crescer na puberdade atingindo 20g até o fim da adolescência. Na fase adulta continua crescendo, porém num ritmo menos acelerado. O problema surge quando o crescimento se dá em um ritmo fora do comum podendo atingir até 100g.
Além do câncer de próstata, há outras doenças que podem provocar distúrbios como Hiperplasia Prostática Benigna (HPB) e Prostatite. O que complica é que a próstata não dói. Então fica difícil saber quando há uma complicação. Mas há alguns sinais que indicam quando algo não está bem.
Como:

- Jato urinário cada vez mais fraco;
- Dificuldade ou demora para iniciar micção;
- Necessidade frequente de urinar;
- Acordar à noite para urinar;
- Interrupção involuntária do jato urinário;
- Presença de sangue na urina;
- Dor ou sensação de queimação durante a micção;
- Urgência (sensação de que não pode segurar a urina);
- Sensação de esvaziamento incompleto da bexiga.

Apresentando qualquer um desses sintomas, procure imediatamente um urologista.
É importante nos voltarmos para o sagrado, e não nos esquecer do nosso eu material, para que o sagrado flua bem, é necessário estarmos saudáveis fisicamente.
Macho Sagrado é Macho saudável!

Fontes:

Portal do Ministério da Saúde: http://portal.saude.gov.br/portal/saude/area.cfm?id_area=1623

Sociedade Brasileira de Urologia: http://www.sbu.org.br/home/

Revista Acapa Edição 30 Fevereiro 2010 - Texto de Emerson Lisboa - Um dedo para a Vida (pgs 34 e 35)

Revista Acapa Edição 28 Dezembro 2009 - Texto de Paulo Basile - Sob a sombra da cueca (pgs 34 e 35)

Natan Brith