quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Altar dos Mistérios Masculinos



É importante termos um local, onde possamos nos conectar com o Sagrado. Um altar, um santuário, um oratório, tem essa função de nos ligar ao Sagrado. Delimitar um espaço onde você se desliga do mundo exterior, do cotidiano, e se volta para si para sua espiritualidade.
Criar um espaço em que você se volte para o Sagrado Masculino, nós ajuda a conectarmos nosso self jovem e fazer com que ele trabalhe de maneira que nossa conexão com o Senhor do Falo Sagrado, e com os arquétipos do Senhor das Dez Mil Faces, se dê de uma maneira mais fácil e fluída.
Seu Altar dos Mistérios Masculinos, tanto pode seu um altar fixo, que você deixa montado em uma área de sua casa, de preferência que não tenha grande circulação de gente, para que não mexam nas coisas de seu altar. Ou pode ser um altar móvel, que você monte apenas quando for fazer suas conexões com o Deus, e seus ritos dos Mistérios Masculinos.
Eu por exemplo já tenho dois altares fixos, fica difícil pelo espaço que tenho manter mais um, então só monto meu Altar dos Mistérios Masculinos, quando necessário.

Instrumentos e Objetos do Altar dos Mistérios Masculinos-

Colocamos no Altar dos Mistérios Masculinos, os instrumentos mágicos ligados ao
Deus e ao princípio masculino.

Omphalos ou Lingam - Omphalos significa basicamente "umbigo". A pedra Omphalos, ou o Lingam (para os hindus), simboliza a energia masculina, a força vital da criação. É um símbolo fálico, utilizado por vários povos da Antiguidade, para simbolizar o principio masculino na criação do mundo, assim como a Yoni, o principio feminino. A pedra Omphalos nos liga a essência da energia masculina, faz a ligação do Homem com seu Deus Interior, com sua energia vital e fálica, com seu poder masculino.
É uma pedra em formato cônico, que pode ser feita de diferentes tipos de pedra. O essêncial seria você encontrar uma na natureza, em uma cachoeira ou em uma trilha. Mas é sempre importante lembrar que para tirarmos algo da natureza é importante pedirmos permissão aos guardiões do local, deixar uma pequena oferenda em troca. Caso não encontre nenhuma, ou não tenha acesso a natureza, pode comprar uma numa loja de pedras. Não precisa ser muito grande, e se não for capaz de ficar em pé, faça um receptáculo, com argila ou um potinho com areia, ou terra. A minha fica fixada em uma cálice de pedra sabão que simboliza a Yoni, o útero da Grande Mãe, simbolizando a união sagrada do Masculino e do Feminino de onde vem toda a vida.
A pedra deve ser limpa e consagrada para os quatro elementos, e ao Deus. Pode consagra-la com seu próprio sêmem. Porém lembre-se de não deixar ninguém tocá-la pois ela guarda sua energia, e forma um elo de ligação com seu Deus Interior.

Athame - O Athame tradicional, tem o cabo preto e lâmina dupla, porém pode utilizar no lugar de um Athame tradicional, um canivete, que de repente você pode ter usado no exército, ou até mesmo uma espada ou um simples punhal.
É uma arma de defesa, por isso simboliza a face de guerreiro e caçador do Deus. Nos ajuda a nós conectar com a face de protetor e guerreiro, aquele que defende seu clã. Também usado para traçar círculos e banir energias negativas. Ligado ao Ponto Cardeal Leste e ao elemento do Ar.
Também é um símbolo fálico, ou seja representa o Falo primordial que fecunda e fertiliza. O que vemos no simbolismo do Grande Rito, onde o Sacerdote toca com o Athame na Taça, sustentada pela Sacerdotisa, representando a união do Deus e da Deusa. É um dos instrumentos mais indispensáveis, para se ter em seu Altar.

Bastão ou Vara - Outro instrumento, muito importante para se ter em seu Altar, pois o Bastão está ligado ao Ponto Cardeal Sul e ao Elemento do Fogo, um elemento, assim como o Ar, consagrado ao Deus. Ligado ao poder do Sol do meio-dia. A força e ao vigor do Deus.
Pode ser feito de diversos materiais, porém o mais comum é madeira, que você mesmo pode produzir, pegando um galho de alguma árvore que te chame atenção. Geralmente leva um cristal na ponta e possui a medida de seu cotovelo até a ponta de seu dedo médio.
Como o Athame é usado para traçar círculo e sigilos, consagrar objetos e canalizar e direcionar energia. É um símbolo fálico que nos liga ao aspecto solar do Deus.

Vaso Branco- É um recipiente que substitui, no altar tradicional, o caldeirão ou o cálice. O Vaso Branco, tem o objetivo de ser usado para libações, coleta de sêmem, para consagrar bebidas e queimar pedidos. Preferencialmente deve ser de cerâmica, mas também pode ser de madeira pintada, ou de pedra clara.
É branco simbolizando a cor do Sêmem Sagrado que fertiliza a Terra e de onde surge a vida.
É relacionado a Água em seu aspecto fertilizador, como as chuvas que fertilizam os campos, ou as águas da Inundação do Nilo, que representa o próprio Sêmem de Osíris, que torna as terras férteis para o plantio. Nos liga com o aspecto fecundador do Deus, e ao poder do Sêmem.

Cornucópia- Os chifres são símbolos ligado ao poder masculino. As imagens pintadas no período paleolítico, mostram homens portanto chifres. O motivo dos chifres ser associado ao homem é porque em muitas espécies é o chifre que diferencia o macho da fêmea. A maioria dos deuses que foram venerados na Idade do Bronze possuem chifres, o Deus Asshur, na Mesopotâmia, Amom, no Egito e o próprio Osíris sob o aspecto do Touro Ápis. Figuras indianas encontradas em Mohenjo-Daro, apresenta um homem portando chifres, origem possível do deus Shiva, que também é representado por um touro branco. Além de ser um símbolo de força, que causa imponência e majestosidade, o chifre também simboliza abundância, pois quando os homens voltavam da caça trazendo comida, traziam os chifres, a fartura.
É um símbolo que nos liga ao aspecto primitivo do Deus, ao senhor Selvagem, Indômito, Senhor da Mata, da Caça, da Virilidade e da Sexualidade.

O Diário Solar - Na verdade não é bem um instrumento e nem algo que de repente você deixe no seu altar, porém é importante você criar um Diário Solar, onde você anote meditações, receitas mágicas relacionadas ao Sagrado Masculino, suas pesquisas, ritos, invocações, canções, enfim... tudo que é ligado e relacionado com os Mistérios do Sagrado Masculino, é como o BOS (Book Of the Shadows - Livro das Sombras), só que ligado aos assuntos masculinos e do Deus. Você mesmo pode fazer seu DS com um caderno simples, porém que você usando a criatividade pode torná-lo mais elaborado, com uma capa dourada, ou branca, colocando símbolos masculinos, imagens, você pode dar o seu toque pessoal. Esse da imagem encomendei com a Babi, que fez uma linha solar especial, (inspirada em mim, que eu sei! rs...), voltada para os Mistérios do Sagrado Masculino. No canto do blog tem o contato da loja virtual dela.



Esse são os principais instrumentos para se ter em seu Altar dos Mistérios Masculinos, além de agregar, imagens de deuses, cristais ligado a energia solar e masculina, figuras solares, figuras masculinas e fálicas, pinhas, penas, objetos que herdou de ancestrais masculinos.
É importante também ter um óleo de consagração solar. Consagrado ao Deus das Dez Mil Faces. Pode utilizar de alguma mistura de óleos solares como canela, calêndula, camomila, etc; ou de óleo de almíscar ou musgo de carvalho que é ligado ao Deus. Esse óleo deve ser usado para consagrar seus objetos ligado ao Sagrado Masculino e para unção.


De: Natan Brith (Gawen Ausar)

Imagens: Acervo pessoal
.

Fontes:

MURRAY, Margaret Alice - O Deus das Feiticeiras; Ed. Gaia (Coleção Gaia Alemdalenda), 2002 - São Paulo

PIETRO, Claudiney - Ritos de Passagem, Celebrando Nascimento, Vida e Morte na Wicca; Ed. Gaia - São Paulo, 2006 (Coleção Gaia Alemdalenda)
_____________ - Ritos e Mistérios da Bruxaria Moderna; Ed. Gaia- São Paulo, 2004 (Coleção Gaia Alemdalenda)

STARHAWK - A Dança Cósmica das Feiticeiras: guia de rituais a Grande Deusa; Ed. Record: Nova Era- Rio de Janeiro, 1997.

8 comentários:

  1. Podem dizer q sou coruja, sou tiete, fã... oq quiserem... rsrs... é verdade!!!
    Estimulei e incentivei esse altar... muitas dessas peças foram presentes que dei com todo o meu amor, pq sei do valor espiritual que elas tem.
    A pedra omphalus e a Cornucópia fiz questão de trazer do Pantanal pra ele.
    Nunca vou me esquecer da cara de felicidade dele! Uma criança com seu presente!!!
    Mulheres... sejam Mães, esposas, namoradas, filhas, Sacerdotisas... não importa, estimulem, ajudem, incentivem, busquem compreender seus homens.
    Formar machos sagrados conscientes do seu poder e de sua posição também é nossa responsabilidade, afinal somos o Utero que os gera e os sustenta.
    Bençãos à todos... bençãos à vc Gawen, me orgulha muito ver tudo isso!
    Te amo!
    Sianna Aset (Babi Guerreiro)

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, Natan, pelo trabalho. A tempos eu ansiava por essa conexão com o Sagrado Masculino, mas não sabia por onde começar. Foi quando tive os primeiros contatos com a literatura sobre o tema, e a pouco tempo encontrei seu blog, que só veio somar aos meus estudos e práticas.
    Estou te add pra podermos trocar uma idéia, ok?

    Bençãos de Cernunnos.

    Paulo Fernandes - Samildanach Dulac.

    ResponderExcluir
  3. Parabens Nathan,
    E as liçoes aqui compartilhadas contribuem e muito para o cresciemnto magico na busca constante do DEUS em mim....Vale lembrar que tirar um dia na semana pra uma melhor conexao. Jachson Bispo

    ResponderExcluir
  4. Olá Natan! Parabéns pelo trabalho em seu blog, muito interessante e sob um ponto de vista fantástico!
    Que bom saber que temos pessoas como você ao nosso lado.
    Que os Deuses te carreguem na palma de suas mãos!

    ResponderExcluir
  5. Olá, gostei muito do seu blog. Sou wiccaniana e achei seu blog instrutivo, bonito e de bom gosto.

    Bençãos,

    Serena

    ResponderExcluir
  6. adorei o blog, o conteúdo é muito interessante, e tenho só uma pergunta, em um altar masculino, se pode colocar imagens de deuses de panteões diferentes?

    ResponderExcluir
  7. Já aprendi várias consagrações, mas vi uma bem interessante assima com uma igualmente dúvida, como posso consagrar um objeto com sêmen? Você autor pode me passar esta que você citou?

    ResponderExcluir